Fatos Relevantes : Top 10 piores prisões da ficção
Enviado por marcelo em 01/06/2009 (231 leituras internas)

Para manter a linha desse maio temático, decidi continuar a fazer uma lista sobre uma presença que não é necessariamente um personagem vivo, orgânico (tal qual uma nave ou mesmo uma IA), ainda assim, possui incontestável relevância na trama de ficção na qual está inserida. Muitas vezes, é o lugar de começo ou fim das histórias, sendo que nela se desenvolvem as características que irão marcar seus personagens principais. Segue agora uma lista das piores prisões da ficção:

10) Mega City One (O Juiz) - Ei, espera ae: você tá querendo dizer que a cidade do Juiz Dredd é uma prisão? Sim, estou! Pense comigo, a cidade existe em torno de uma grande muralha, escapar disso é escapar para a morte ou para um exílio equivalente. Durante dia e noite, as ruas de Mega City One são patrulhadas por autoridades com o poder de juiz, júri e executor. A lista de leis é infinita e todos são potenciais criminosos esperando para serem julgados a qualquer minuto. Vai me dizer que essa cidade não é uma grande prisão? Onde poucos têm privilégios e poder e muitos têm medo de sair de casa (ou de sua cela).

9) Fox River State Penitentiary (Prison Break) - Acabou semana passada a infame aventura dos irmãos Burrows. Posso dizer apenas que não assisti o final, fui um espectador da primeira e da segunda temporada apenas e culpo Fox River por isso. A prisão, como nos foi apresentada nos primeiros episódios, era o grande obstáculo a ser vencido. Tatuada nas costas de Michael Scofield, ela se apresentava como um quebra-cabeças a ser solucionado capítulo a capítulo. Além de celas e portões de ferro, Fox River também trazia em seu estômago alguns dos mais obcenos prisioneiros que alguém poderia conceber.

8) Zona Fantasma (Superman)- E falando em prisão que é um verdadeiro desafio. Os kriptonianos não acreditavam em pena de morte e por isso criaram uma dimensão prisional da qual é (ou deveria ser) impossível escapar. Para a Zona Fantasma foram mandadas as mais perigosas formas de vida alienígena do universo e lá nem mesmo o Super-Homem tem seus poderes garantidos para poder se defender. Provavelmente não existe lugar mais perigoso nas 27 galáxias conhecidas.

7) Azkaban (Harry Potter) - O caso de Azkaban, a prisão que tem a forma de um prisma triangular, não é o perigo de sua construção, mas sim a ameaça representada por seus guardas, os temidos Dementadores. Capazes de sugar a felicidade de um quarto e a alma de um prisioneiro através de um simples "beijo", os Dementadores fazem de Azkaban uma das mais temidas prisões da ficção. Especialmente se pensaremos que seus carcereiros são fiéis a ninguém menos do que Aquele que não deve ser mencionado.

6) Ekos (Jornada nas Estrelas) - No episódio Patterns of Force (2x21), Kirk, Spock e companhia se deparam com um gigantesco planeta prisão, ou melhor, aparentemente Ekos era um planeta comum que vivia uma realidade da primeira metade do século XX na Terra. No entanto, a grande essência desse período era justamente a força motriz desse planeta. Campos de concentração, controlados por nazistas espaciais, aprisionando todas as formas de vida diferentes do universo pelo simples argumento de sua diversidade. E tudo se revela uma pavorosa experiência prisional.

5) A Vila (O Prisioneiro) - Poucos assistiram essa que é uma das melhores séries de todos os tempos. Criada em 1968, "O Prisioneiro" contava a história de um agente secreto sem nome que é aprisionado em uma misteriosa Vila, ilhada do resto do mundo. Com agentes penitenciários surreais (bolhas que sugavam seres vivos inteiros), a Vila perturbava seus internos alimentando sua paranóia. Deixando de serem pessoas e assumindo a identidade fria de números, os habitantes da Vila passavam pelos mais conflitantes abusos, sendo que eram responsáveis uns pelos outros, numa eterna e perturbadora vigilância panóptica.

4) Prisão da Agonia (Caverna do Dragão) - Eis que surge aqui uma prisão que me deu pesadelos quando criança. No ep. "O Servo do Mal" é o aniversário de Bobby e todos comemoram e lhe dão presentes até que são seqüestrados pelas forças do Vingador. Sozinho, o aniversariante vai atrás de seus amigos na temida "Prisão da Agonia", uma construção localizada no ápice de um vulcão, no qual todos trabalham forçadamente, sob os vigilantes olhos do Servo das Sombras. Lá, as crianças conhecem o gigante Karrox que os ajuda a deixar aquele inferno e libertar todos os que ali estavam contra sua vontade.

3) Nova York (Fuga de Nova York) - Outro filme que me deixava apavorado era o “Fuga de Nova York” do John Carpenter (na época em que John Carpenter ainda era relevante). Snake Plissken, um criminoso renegado, é enganado pelo governo de um instável Estados Unidos da América e forçado a mergulhar de cabeça no que um dia fora a capital do mundo e hoje tornou-se a maior prisão do planeta. Dentro de uma ilhada Nova York estão tribos dos mais corruptos e perigosos prisioneiros do mundo, perdido entre os bairros agora tomados de gangues está o presidente americano. O filme é escuro, úmido e ninguém (muito menos seu protagonista) é confiável. Certamente um dos melhores filmes de prisão da ficção.

2) Arkham Asylum (Batman) - Talvez mandar Dementadores a Arkham fosse uma boa idéia. Não existe lugar com um hall de internos mais psicóticos do que esse sanatório prisional localizado nos arredores de Gotham City. É para lá que vão (e voltam) os grandes adversários do maior detetive dos quadrinhos. Entretanto, a própria prisão parece ser moldada pela loucura de seus "moradores", Arkham tornou-se um personagem tão vivo nas histórias do Homem-Morcego que passou a ser sinônimo de perigo.

1) Château d'If (O Conde de Monte Cristo) - Chegamos àquele que mais me atormentou. Quando li "O Conde de Monte Cristo" achei que não superaria a prisão real ficcionalizada por Alexandre Dumas. Edmond Dantes, um ingênuo marinheiro, enganado por seu melhor amigo, vai parar no obscuro Château d'If, um lugar torturante e traumático no qual acredita que irá definhar para todo o sempre. No entanto é nesse cenário assustador que Edmond conhece seu mentor padre Faria. Lá, ele renasce planejando sua nova vida e vingança, retornando a França para confrontar o ex-amigo Fernand Mondego e recuperar o amor de Mercedes, assumindo a identidade do Conde de Monte Cristo. Brilhante!

Deu até vontade de dar uma saída. Pra arejar um pouco, sabe?

Obs: Nunca assisti Oz!

Imprimir Enviar esta notícia por e-mail Criar um PDF do artigo



Melhor visualizado na resolução 800 x 600 - Copyright 2005-2018 - Marcelo Gomes Freire Advogados Associados ® - Todos os direitos reservados